A incrível ave do paraíso: como cultivar essa planta exótica

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Se você está procurando uma planta exótica e deslumbrante para adicionar ao seu jardim, a ave do paraíso é uma excelente escolha. Originária das florestas tropicais da África do Sul, essa planta é conhecida por suas flores vibrantes e suas folhas exuberantes.

Neste artigo, vamos ensinar como plantar, adubar, regar e podar a ave do paraíso, além de fornecer informações sobre o clima ideal para o seu cultivo. Também vamos compartilhar algumas curiosidades interessantes sobre essa planta fascinante.

Foto: Reprodução / Canva

Origem e curiosidades

A ave do paraíso, cientificamente conhecida como Strelitzia reginae, é nativa das regiões costeiras da África do Sul. Seu nome popular se deve à semelhança das flores com as penas coloridas das aves do paraíso. Essa planta pertence à família das Strelitziaceae e é parente próxima do bananeiro.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além de sua beleza exótica, a ave do paraíso também possui algumas curiosidades interessantes. Por exemplo, suas flores são polinizadas por aves, especialmente beija-flores, que são atraídos pelo néctar abundante e pelas cores vibrantes das flores. Essa planta também é conhecida por sua resistência, podendo sobreviver a condições adversas, como solos pobres e secas.

Como plantar a ave do paraíso

Para plantar a ave do paraíso, você precisará de um local ensolarado e protegido do vento. Essa planta prefere solos bem drenados e ricos em matéria orgânica. Antes de plantar, prepare o solo removendo ervas daninhas e adicionando composto orgânico.

Cave um buraco duas vezes maior que o torrão da planta e coloque-a no buraco, a coroa deve ficar nivelada com o solo. Preencha o buraco com terra e compacte levemente. Regue abundantemente após o plantio para garantir que a planta se estabeleça adequadamente.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Adubação e rega

A ave do paraíso requer adubação regular para se desenvolver e florescer adequadamente. Por isso, utilize um adubo rico em potássio, aplicando-o a cada três meses durante a primavera e o verão. Além disso, é importante seguir as instruções do fabricante ao aplicar o adubo.

Quanto à rega, a ave do paraíso prefere solos ligeiramente úmidos, mas não encharcados. Sendo assim, regue a planta regularmente, especialmente durante os períodos de seca. No entanto, evite regar em excesso, pois o acúmulo de água pode levar ao apodrecimento das raízes.

Podando a ave do paraíso

A poda é importante para manter a sua planta saudável e estimular um crescimento exuberante.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Portanto, realize a poda no final do inverno ou início da primavera, removendo as folhas e flores mortas ou danificadas.

Também é possível podar para controlar o tamanho da planta, cortando os caules secundários na base.

Clima ideal

A ave do paraíso é uma planta tropical e prefere climas quentes e úmidos. Ela se adapta bem a regiões de clima subtropical e mediterrâneo. No entanto, essa planta também pode ser cultivada em áreas de clima temperado, desde que seja protegida durante os meses mais frios.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Em regiões com invernos rigorosos, é recomendado o cultivo da ave do paraíso em vasos, para que possa ser movida para um local protegido durante a estação fria. Também, forneça proteção contra geadas, ventos fortes e temperaturas extremas.

Agora que você sabe como plantar, adubar, regar, podar e qual o clima ideal para a ave do paraíso, está pronto para cultivar essa planta exótica em seu jardim. Com suas flores deslumbrantes e folhagem exuberante, ela certamente será o destaque do seu espaço verde. Aproveite essa oportunidade para criar um ambiente tropical e encantador em sua casa!

Leia também: 4 Receitas de Fungicidas Caseiros Naturais para Proteger Suas Plantas

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Rafaela Lucena é Editora do Blog Manual de Orquídea, jardineira, decoradora e redatora apaixonada por Blogs! Email: rafaeladelucena@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *