Bola de pelo em gatos: como se forma e como prevenir esse desconforto

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Foto: Canva

Neste artigo você vai descobrir como prevenir o acúmulo de bola de pelo em gatos.

Isso porque, sabemos como é desagradável ver um bichano passando por esse desconforto.

Porém, saiba que esse processo é algo completamente normal nesses animais, e por isso, você não precisa se assustar, ok?!

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Dessa forma, você vai saber agora como se forma a bola de pelo na garganta do gato e 4 dicas para evitar esse transtorno.

Então, vem comigo!

Como se forma a bola de pelo em gatos?

Se você é tutor de gato, deve saber que esse animal tem o bom hábito de se limpar.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

E ele faz isso, utilizando sua língua, que é de certa forma grossa ou áspera, que acaba funcionando como uma escova.

Então, literalmente os gatos escovam seus pelos, e claro, esses pelos acabam sendo engolidos.

Porém, não se preocupe! Esse comportamento está gravado no DNA desses bichos e, portanto, é um processo natural para eles.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

No entanto, em alguns casos, os gatos acabam passando por problemas na hora de expelir a bola de pelo formada.

E de forma geral, os gatos conseguem eliminar essa bolota de pelos de duas maneiras:

  • por regurgitação;
  • e pelas fezes.

Portanto, em linhas gerais, como o pelo é ingerido, então temos a presença da bola de pelo no estômago do gato.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Até aí tudo bem, isso porque o bichano é capaz de expelir todo esse pelo através do processo de regurgitação.

Porém, às vezes, acontece da bola de pelo ficar presa no intestino do gato. 

Aí que mora o problema! Isso porque várias complicações podem surgir.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Desse jeito, você precisa observar os principais sintomas que podem aparecer. Então, vamos falar sobre alguns deles agora!

Leia Também: Cachorro com Diarreia: principais Causas e como Prevenir

Bola de pelo em gatos: sintomas principais

Foto: Canva

Como disse antes, você que é tutor de gato, não se preocupe com as lambidas e até mesmo com algumas “engasgadas” de seu bichano.

Porque como eu já disse, este é um comportamento natural desses animais.

Porém, você precisa se preocupar se o gato começar a apresentar certos problemas mais sérios, como:

  • diarreia;
  • vômitos;
  • desconforto na região do abdômen;
  • abatimento;
  • não ter vontade de se alimentar.

Nesse caso, você precisa procurar o veterinário o mais depressa possível.

Como evitar bola de pelo presa no intestino do gato?

De modo geral, o acúmulo de bola de pelo no trato digestivo do bichano pode ser maior em algumas situação, mas principalmente;

  • se o gato estiver estressado;
  • desidratado ou se alimentando com ração de baixa qualidade;
  • em mudanças de estações climáticas.

Portanto, evidentemente nós aqui do Manual de Orquídea, não podemos indicar formas de tratamento.

Por isso, indicamos, nesses casos, sempre a consulta com o veterinário.

No entanto, podemos sugerir algumas estratégias para você saber como evitar bola de pelo em gatos. Veja agora:

  • Forneça uma ração de qualidade para seu bichano, que previne a queda de pelos devido a presença de nutrientes importantes;
  • Garanta que seu gatinho esteja sempre hidratado, com água limpa e fresca;
  • Escove com frequência o pelo de seu gato, porque assim, não existirá tantos pelos soltos na hora em que o animal estiver se limpando.
  • Leve seu gato periodicamente ao veterinário.

Conclusão

Como você viu aqui, é bastante comum o acúmulo de bola de pelo em gatos, mas precisamente no estômago desses bichos.

No entanto, já te alertei que de maneira geral, essa bola de pelo no estômago do gato é expelida por regurgitação.

Agora, se você reparar algum (ou alguns) dos sintomas que mencionei aqui neste post, procure um veterinário.

Se ficou com alguma dúvida sobre este assunto, pode enviar seu comentário aqui abaixo para gente.

Leandro Sinis é biólogo formado pela UFRJ, divulgador científico e agora faz parte da equipe do Blog Manual de Orquídea. Email: leandrocarsi89@gmail.com