Como Cuidar de Orquídeas: Curiosidades e Dicas de Cultivo

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Todos os dias mais e mais pessoas querem saber como cuidar de orquídeas. Embora pareça uma tarefa difícil…

…neste artigo eu vou te mostrar 6 dicas TOP para você aprender definitivamente a cuidar dessas lindas plantas.

As orquídeas são amadas por muitos cultivadores no Brasil e no mundo devido a beleza rara de suas flores.

Devido ao clima, muitas espécies são cultivadas com facilidade em nosso país. Como, por exemplo, Orquídea Phalaenopsis, Orquídea Cattleya e Orquídea Oncidium (Chuva de Ouro).

Antes de eu te mostrar 6 Dicas TOP para você cuidar corretamente de suas orquídeas eu quero te apresentar algumas características dessa linda flor.

Vem comigo porque nesse artigo tem muitas coisas legais!

Como cuidar de Orquídeas: características gerais

como cuidar de orquídeas

As orquídeas são plantas da família Orchidaceae e apresentam flores de beleza incomum.

As flores das orquídeas apresentam uma diversidade de tamanho, formato e cores. Existem orquídeas com flores de poucos milímetros de tamanho e outras orquídeas com flores de até 20 cm de comprimento.

As cores das flores dessas plantas podem ser:

  • Branco;
  • Verde;
  • Branco-esverdeado;
  • Lilás;
  • Vermelho;
  • Azul;
  • Amarelo;
  • Etc.

Quanto à disposição das peças florais as orquídeas possuem:

  • 3 sépalas (externas);
  • 3 pétalas (internas).

Além disso, a flor da orquídea apresenta uma pétala modificada de formato e cor deslumbrante, conhecida como labelo.

Muitas orquídeas apresentam pseudobulbos, uma região do caule, especializada no armazenamento de água e nutrientes. Veja os pseudobulbos dessa orquídea Oncidium.

Como Cuidar de Orquídeas: hábito de vida

Como cuidar de orquídeas

Para cuidar corretamente de suas orquídeas, você precisa saber o hábito de vida dessas plantas, assim você saberá as necessidades nutricionais da sua amada flor.

Por exemplo: Muitas pessoas adquirem uma orquídea Phalaenopsis, popularmente conhecida como orquídea borboleta.

Essa orquídea é uma orquídea epífita. Epi… o quê Leandro? Rs Calma! Orquídeas epífitas são orquídeas que na natureza gostam de viver sobre árvores.

Então não adiante você ter uma orquídea Phalaenopsis em mãos e cuidá-la como se fosse uma orquídea terrestre.

Continuando, então orquídeas epífitas gostam de viver sobre árvores… com isso você precisa oferecer um tipo de substrato próprio para esse tipo de orquídea.

Não se preocupe! Nesse artigo eu vou falar sobre os tipos de substratos. Na natureza essas orquídeas retiram os adubos através das folhas que caem da copa das árvores.

Essas folhas ficam retidas nas bifurcações de galhos onde as orquídeas epífitas se encontram instaladas.

Já as orquídeas terrestres gostam de viver no chão das florestas, precisamente numa camada conhecida como serapilheira.

A serapilheira funciona como um adubo natural para as orquídeas terrestres, porque é uma camada mais superficial do solo que contem insetos em decomposição e folhas que caem das árvores.

Então a serapilheira fornece uma adubação natural para as orquídeas terrestres porque possui muita matéria orgânica, que libera gradualmente nutrientes importante para o desenvolvimento dessas orquídeas.

Exemplo de orquídeas terrestres:

  • Orquídeas Cymbidium;
  • Orquídeas Paphiopedilum Sapatinho.

Clique Aqui para aprender a cuidar de Orquídea Sapatinho

Por último, temos as orquídeas litófitas, que são aquelas que vivem sobre rochas ou fendas rochosas.

A orquídea Sophronitis é um exemplo famoso de orquídea que gostam de viver sobre rochas. Agora eu quero te mostrar 6 Dicas TOP para você aprender de uma vez por todas a cultivar suas amadas orquídeas.

1 – Temperatura ideal

Como cuidar de orquídeas

As orquídeas necessitam de uma variação de temperatura ao longo do dia para que desenvolvam flores de forma saudável.

E essa variação precisa ser de cerca de 15 graus Celsius. Então de forma geral as orquídeas se adaptam bem a temperaturas de 15ºC durante a noite e de até 30ºC ao longo do dia.

Inclusive, expor a sua orquídea a temperaturas abaixo de 15ºC pode estimular a floração da mesma.

Cuidado! Adquira o hábito de sempre observar o aspecto das folhas da sua orquídea. Se as folhas apresentarem uma tonalidade:

  • Verde escura: é sinal de que está exposta a uma temperatura abaixo do que ela precisa.
  • Amarela: isso significa que sua orquídea está recebendo uma temperatura acima do recomendável para ela.

Então de modo geral a sua orquídea vai te dizer se ela está bem ou não.

2 – Quantidade de luz

Praticamente todas as orquídeas não podem ser expostas a luz direta. Isso significa que essas plantas precisam receber uma iluminação indireta, ou seja, luz filtrada.

Isso porque na natureza essas orquídeas estão adaptadas a um ambiente sombreado. É claro que tem orquídeas que suportam bem a luz, como:

  • Orquídeas Cattleya;
  • Orquídeas Oncidium.

E tem orquídeas que preferem uma temperatura mediana, como a orquídea Phalaenopsis. E Por último existem orquídeas que gostam de pouca luz, exemplo a orquídea Pabstia.

Ao cuidar de orquídeas em apartamento ou dentro de casa, você pode oferecer luz filtrada ao colocar sua orquídea atrás do vidro da janela, no parapeito ou soleira.

Assim o vidro vai filtrar a luz que entra pela janela. Cuidado para que a folha da orquídea não encoste no vidro.

Você pode medir a quantidade de luz que a sua orquídea recebe através do método da mão.

Assim você vai poder identificar se a luz que a sua orquídea está exposta é ou não adequada a ela.

Como cuidar de orquídeas

Coloque sua mão entre a fonte de luz e um pedaço de papel em branco. E você observará 3 níveis de sombra.

Se a sombra formada for escura, isso indica que a sua orquídea está recebendo uma luz alta. O ideal é uma luz média.

3 – Ventilação

Como cuidar de orquídeas

A ventilação é outro fator ambiental importante para a saúde de sua orquídea. A ventilação inibe a presença de insetos e também refresca a sua planta.

A ideia é sempre tentar oferecer um maior conforte para sua orquídea. Lembre-se que quando cultivamos nossas orquídeas, seja num interior das nossas casas ou no quintal.

Elas já estão vivendo em condições artificiais. O melhor para essas orquídeas seria as condições naturais, ou seja, no interior de florestas.

Então não se esqueça de fornecer uma boa corrente de ar para sua plantinha, principalmente se você estiver a cultivando dentro de casa.

Basta ligar um ventilador para gerar uma corrente de ar. Assim você estará aliviando os efeitos do calor.

4 – Adubos para orquídeas

Como cuidar de orquídeas

As orquídeas, na natureza, recebem seus adubos de diferentes formas dependendo do seu hábito de vida.

Então uma orquídea epífita, que vive sobre árvores, retira seus adubos (nutrientes) das bifurcações dos galhos, do material orgânico retido ali.

As orquídeas litófitas, aquelas que vivem sobre rochas, retiram seus adubos no meio das fendas rochosas, onde também há acúmulo de material orgânico.

Por último, as orquídeas terrestres obtêm seus nutrientes diretamente da serapilheira. Que como falei anteriormente é uma camada mais superficial do solo das florestas.

Uma camada repleta de matéria orgânica acumulada, proveniente de folhas que caem das árvores e insetos mortos.

Então, as orquídeas na natureza conseguem obter adubos de diferentes formas. Mas quando a cultivamos dentro de nossas casas ou no quintal estamos expondo essas plantas a condições artificiais.

Dessa forma, nós mesmos precisamos fornecer os adubos para nossas amadas orquídeas. Mas quais são os melhores adubos para orquídeas?

Existem adubos inorgânicos e orgânicos. Os adubos inorgânicos são ao todo, 13 elementos químicos que toda planta precisa para se desenvolver saudável.

Mas eu vou destacar aqui os 3 principais, o NPK. Uma sigla em Inglês que significa, Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K).

Esses adubos são importantes para as orquídeas desenvolverem raízes fortes e flores exuberantes.

Você encontra em qualquer loja de jardinagem. Na embalagem você encontra as informações de uso, como a diluição correta e a forma de aplicar.

Já os adubos orgânicos podem ser comprados no mercado ou podem ser preparados em casa mesmo.

Eu vou separar aqui 5 tipos de adubos orgânicos que você pode preparar:

  1. Água de feijão: a água na qual o feijão fica em repouso (de molho) antes do cozimento é uma poderosa solução enraizadora e fertilizante, ou seja, uma adubação orgânica caseira.
  2. Café: você deve ferver um pouco o pó de café em 1 litro de água. Espere esfriar e pronto! Você tem mais um potente adubo orgânico para suasorquídeas.
  3. Canela: adicione 3 colheres de sopa de canela em pó em 1 litro de água. Deixe a solução repousar durante a noite e filtre para eliminar a parte sólida da mistura. Pronto!
  4. Sementes de Soja (ou Trigo): deixe as sementes em água de molho em temperatura ambiente por algumas horas. Triture as sementes e coe a solução. Pronto! Você tem mais um adubo orgânico!
  5. Lentilhas: deixe as lentilhas em repouso na água filtrada por algum tempo, até que você note algumas começarem a germinar. Bata a água e as lentilhas e filtre para eliminar a parte sólida.

5 – Substratos para orquídeas

Como cuidar de orquídeas

As orquídeas precisam ficar em um tipo de suporte para elas se desenvolverem, crescerem de forma saudável e nos presentear com flores lindas.

Esse suporte é conhecido como substrato. O Substrato, na verdade, é uma mistura de materiais orgânicos e inorgânicos.

Eu vou te mostrar 3 tipos de substratos orgânicos:

  1. Casca de pinus: esse substrato é derivado do pinheiro, então é um suporte ideal para orquídeas epífitas. A orquídea “sente” que está vivendo sobre uma árvore. Também retém umidade.
  2. Casca de coco: suporte ótimo para todas as orquídeas. Ótimo para reter umidade.
  3. Musgo Sphagnum: esse é um musgo, uma vegetação rasteira, que é retém umidade muito bem.

Já os 3 tipos de substratos inorgânicos são:

  1. Aliflor: são pedaços de barro que ajudam a drenar o substrato da sua orquídea.
  2. Carvão vegetal: esse material é excelente para fornecer equilíbrio químico para o substrato o que é muito importante para o desenvolvimento das raízes.
  3. Pedra brita lavada: são pedras que ajudam a drenar o substrato.

O ideal é fazer uma boa combinação desses. Principalmente se você cultiva uma orquídea epífita como uma orquídea Cattleya ou uma orquídea Phalaenopsis em vaso.

Você deve usar:

  • Pedra brita no fundo do vaso para realizar drenagem do substrato.
  • Misturar Casca de pinus e carvão vegetal para o perfeito desenvolvimento e suporte para as raízes da sua orquídea.
  • E por fim, na superfície do vaso, musgo Sphagnum para reter umidade para sua orquídea.

Eu vou deixar aqui um vídeo muito legal do orquidófilo Marcos Júnior mostrando dicas de substratos:

6 – Como Cuidar de Orquídeas: Regando Corretamente

Como cuidar de orquídeas

Regar é molhar e isso pode parecer uma tarefa fácil, porém muitos cultivadores acabam perdendo suas orquídeas nessa etapa.

De forma geral, regue sua orquídea sempre que o substrato estiver totalmente seco. Você pode verificar isso de duas formas:

  • Primeira forma: verifique o peso do vaso. Quando você acabar de regar a sua orquídea, você saberá o peso do vaso, memorize esse peso. Assim você vai identificar o momento de regar, que vai ser quando o vaso ficar “leve”.
  • Segunda forma: através do teste do dedo ou do palito. Afunde o dedo ou um palito para saber se o substrato está molhado o seco.

Uma dica importante é você regar a sua orquídea pela manhã, para que o substrato seque antes de anoitecer.

Não é recomendável que o substrato esteja molhado durante a noite porque isso pode permitir o surgimento de fungos que podem deixar a sua orquídea doente.

Regue todos os dias:

  • Se a região onde você mora for de clima quente;
  • Se a sua orquídea estiver sendo cultivada em um cachepô;
  • Se a sua orquídea estiver fixada em um toco de sansão do campo;
  • Se a sua orquídea estiver sobre um galho de árvore.

Já se a região onde você reside for de clima frio ou ameno, você vai precisar regar com menos frequência.

Detalhe: a sua orquídea assim como qualquer outra planta se alimenta através da luz solar e não através de adubos.

Para que ela possa ter força para transformar a luz solar em alimento ela precisa de bastante água.

Então você precisa ter muita atenção nesta etapa e lembrar de todas as dicas que eu acabei de passar para você.

Conclusão

Nesse artigo eu te mostrei Como Cuidar de Orquídeas corretamente através de 6 dicas TOP. Falei sobre as características gerais das orquídeas e trouxe também muitas curiosidades legais sobre essas lindas plantas.

Espero que você tenha gostado do nosso conteúdo. Aproveito para te convidar a Seguir o Manual de Orquídea no Instagram. Para isso, Clique Aqui.

Se esse artigo ajudou você… Você pode compartilhar ele nas suas Redes Sociais.

É só Clicar nos Botões Aqui Abaixo 👇.

.

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *