Neste artigo você vai aprender Como Salvar Orquídeas Doentes de um jeito simples e prático!

Preste atenção neste post porque eu vou revelar 7 doenças mais comuns em orquídeas e dicas de como tratar.

Não tem sensação pior do que perceber sua orquídea doente, com manchas, folhas murchas, raízes secas, não é mesmo?!

Eu sei bem como é isso! Porque eu já passei por isso!

Basicamente as orquídeas podem ficar doentes por 2 motivos:

  • Erros no cultivo;
  • Pragas (que podem ser animais visíveis a olho nu como insetos e até mesmo microrganismos como bactérias, fungos e vírus.)

De forma geral, quando sua orquídea está sendo atacada por insetos como pulgão ou cochonilhas, a sua planta pode ser salva por procedimentos simples e práticos!

Por exemplo, você pode se livrar de pragas como pulgões e cochonilhas, ao aplicar sabão inseticida ou até mesmo lavando sua planta com água corrente.

Agora, quando sua orquídea é infestada por microrganismos, como bactérias, fungos e vírus…

Inevitavelmente sua orquídea pode acabar ficando doente! Mas não se preocupe! Quase todo problema tem solução!

O que eu digo sempre aqui no Manual de Orquídea é que o bom cultivador é aquele que observa suas orquídeas todos os dias!

Ao observar a sua orquídea com frequência, você será capaz de notar o estado de saúde da sua planta.

Dessa forma, você perceberá se tem algo de estranho com a sua orquídea, como manchas, furos, bolhas, queimaduras ou apodrecimento de alguma região da planta.

Ao identificar algum desses sintomas logo na fase inicial da doença, você terá maiores chances de salvar sua orquídea doente.

Por isso, eu vou te mostrar agora, 7 doenças mais comuns em orquídeas e como tratar em cada caso.

Vem comigo!

1. Orquídeas Doentes: Fusariose

orquídeas doentes

A Fusariose é uma Doença que provoca lesões na base das folhas. Essa

doença é causada por fungos das espécies Fusarium oxysporum e Fusarium solani.

Os sintomas principais são o apodrecimento e o amolecimento de folhas e pseudobulbos.

Acontece também uma curvatura de pseudobulbos e folhas em decorrência do amolecimento.

As folhas também podem ficar amarelas. Ao cortar os rizomas é possível notar um anel arroxeado…

Lembrando que rizomas é uma região do corpo de algumas orquídeas de onde surgem os pseudobulbos.

E pseudobulbos é aquela estrutura mais alargada do caule de algumas orquídeas, que tem função de armazenamento de água e nutrientes.

Por exemplo, as orquídeas do gênero cattleya apresentam pseudobulbos e rizomas.

LEIA MAIS: Como cuidar de Orquídea Cattleya: (7 Estratégias)

Então os principais sintomas da fusariose são:

  • Apodrecimento;
  • Curvatura;
  • Amolecimento;
  • E anel arroxeado

Não existe um tratamento eficiente para essa doença. Então nesse caso o melhor é a prevenção.

Você pode evitar a fusariose tomando cuidados com a adubação e na hora de regar…

Na hora de adubar, não exagere com o Nitrogênio e também não Regue em excesso, ou seja, não encharque o substrato da sua planta.

2. Orquídeas Doentes: Podridão Negra

orquídeas doentes

A podridão negra é uma doença causada por fungos e bactérias. Os sintomas são manchas pretas nas folhas.

Essa doença costuma ser cruel porque quando identificamos as manchas pretas nas folhas, isso significa que as raízes, caules ou pseudobulbos já foram infectados.

Então a melhor maneira de evitar essa doença é você prestar atenção no cultivo, principalmente com a rega e substratos.

Então atenção! Para evitar a podridão negra, não encharque o substrato da sua orquídea!

Garanta sempre uma boa drenagem para sua planta.

E outra coisa muito importante! Nunca regue sua orquídea durante a noite!

Isso porque durante a noite a temperatura cai um pouco e a sua orquídea terá 7 vezes mais chances de ter podridão negra se ela virar a noite com o substrato molhado!

Então pra você evitar a podridão negra:

  • Não regue sua orquídea durante a noite
  • E garanta uma boa drenagem para sua orquídea.

3. Orquídeas Doentes: Ferrugem

orquídeas doentes

A ferrugem é outra doença causada por fungos. Fungos da espécie Sphenospora Kevorkianii.

Os sintomas principais dessa doença são manchas pequenas nas folhas que podem progredir e se alastrar.

Essas manchas se assemelham a ferrugem decorrente da oxidação do ferro, por isso o nome da doença.

A melhor forma de combater a doença é retirar as folhas afetadas e pulverizar as partes atingidas com produtos fungicidas.

Esses produtos fungicidas são fáceis de encontrar em qualquer horto.

Eu recomendo os fungicidas prontos para uso, ou seja, que não precisam ser diluídos em água.

Esses são ideais para cultivadores iniciantes.

4. Antracnose

orquídeas doentes

Essa doença pode ser causada por fungos dos gêneros Colletotrichum e Gloeosporium.

Os sintomas são manchas nas folhas em formato de anéis ou formas geométricas.

Para evitar a contaminação é preciso ter cuidado para não exagerar na umidade.

Para tratar a planta infectada é necessário cortar as partes afetadas e pulverizar fungicidas prontos para uso para evitar a infestação total da planta.

5. Cercosporiose

orquídeas doentes

A cercosporiose é uma doença causada por fungos do gênero Cercospora que invadem a planta através dos estômatos (estruturas microscópicas) presentes nas folhas.

Ao entrar nas células da planta, o fungo se dissemina, fazendo surgir pontos amarelados que depois necrosam.

Você pode tentar controlar a infecção ao fazer uso de fungicidas à base de cobre.

6. Mancha Aquosa

orquídeas doentes
FOTO: REPRODUÇÃO /Scot Nelson

A mancha aquosa é uma das causas do aparecimento de manchas pretas nas folhas das orquídeas.

A mancha aquosa é uma doença provocada pela bactéria, a Acidovorax citrulli.

É possível identificar devido ao aparecimento de uma bolha de água (por isso mancha aquosa) que depois se torna preta, e em alguns casos marrom.

7. Podridão cinzenta (botrytis)

orquídeas doentes

Essa doença é causada pelo fungo da espécie Botrytis cinerea, que também ataca comumente outras plantas além de orquídeas.

Este fungo pode atacar qualquer parte do corpo da planta, como flores, folhas e frutos.

Geralmente essa doença surge nos períodos frios quando a umidade do ar aumenta.

Então nessa época, tome cuidado na hora de regar a sua orquídea.

Não encharque o substrato da sua planta e nunca regue sua orquídea durante a noite!

A forma de controlar a doença é retirando partes afetadas da orquídea para não se disseminar para o restante do corpo da planta.

Caso perceba que o fungo está se alastrando rapidamente, descarte a orquídea afetada para que a infecção não atinja as plantas saudáveis que estiverem próximas.

Na região afetada da planta você pode aplicar alguns fungicidas específicos para orquídeas, que podem ser encontradas em qualquer horto.

Conclusão

Nesse artigo eu te mostrei como salvar orquídeas doentes e te apresentei 7 doenças mais comuns em orquídeas e como evitar cada uma.

Lembre-se que é sempre melhor prevenir do que remediar! Então tenha sempre atenção com os cuidados no cultivo.

Principalmente adube corretamente e nunca regue sua orquídea durante a noite! E é claro não deixe o substrato encharcado.

Se você gostou do artigo, compartilho com seus amigos nas Redes Sociais. Para Isso Basta clicar nos Botões aqui abaixo👇.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!